NOTÍCIAS


Polícia Civil intensifica ações de combate ao abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes

A Polícia Civil de Santa Catarina (PCSC), por meio das Delegacias de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (Dpcami) registrou, nos quatro primeiros meses deste ano, 487 casos de abuso sexual envolvendo crianças e adolescentes. Foram 251 casos contra crianças de zero a 11 anos e outros 236 contra adolescentes de 12 a 17 anos. Para jogar luz sobre um assunto, o 18 de maio, marca o Dia Nacional de Combate ao Abuso e Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes.

Em Santa Catarina, policiais civis e psicólogos policiais estão promovendo uma série de atividades para aproximar a instituição da comunidade escolar e trabalhar temas sensíveis com crianças e adolescentes como é o abuso sexual e os riscos que a exposição na internet pode representar.

Para o delegado-geral da PCSC, Ulisses Gabriel, a aproximação da PCSC com a comunidade escolar é fundamental para que crianças e jovens conheçam o papel da instituição na segurança pública e possibilitem que crianças e adolescentes tirem suas dúvidas e saibam como e onde procurar ajuda. Recentemente o delegado-geral fez uma palestra no Colégio Marista em Criciúma abordando riscos e responsabilidades no uso da internet.

A delegada Patrícia Zimmermann, que coordena o trabalho das 32 Dpcamis no estado e uma das criadoras do programa PC Por Elas, destaca que refletir sobre o tema é uma forma de contribuir para a prevenção do abuso e da exploração sexual. A delegada Patrícia destaca que a primeira DPCAMI foi instalada em 1985 na capital catarinense. “Desde então a Polícia Civil evoluiu significativamente no tratamento dos casos de violência doméstica e crimes praticados contra crianças, adolescentes, mulheres e idosos no estado”, assinalou.

Em alusão ao dia 18 de maio, a PCSC está desenvolvendo o programa Proteja uma Criança, cujas ações são voltadas para a prevenção da violência sexual, por meio da oferta de espaço de reflexão e informações de qualidade sobre o tema.

Exemplo desta aproximação que a PCSC busca junto à comunidade foi a roda de conversas realizada no Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Brusque, com crianças de 6 a 14 anos. Divididos por faixa etária, o psicólogo policial Daniel Rautemberg e o educador social da prefeitura de Brusque, Donizete Laudelino de Oliveira falaram sobre a importância abuso sexual, exploração sexual e internet, com uma linguagem clara e direta, respeitando o desenvolvimento e a compreensão das crianças. “A recepção foi bem positiva e com o grupo de 6 a 12 anos nos surpreendeu, na verdade. Se mostraram muito interessados e participativos. Com os maiores existiu um pouquinho de resistência, principalmente devido ao sentimento de vergonha. Mas, no decorrer do grupo foi se amenizando e eles se tornaram mais participativos também”, contou Daniel Rautenberg.

A Polícia Civil de Santa Catarina está desenvolvendo um amplo programa de prevenção a crimes de violência sexual e exploração sexual de crianças e adolescentes mobilizando estudantes, professores, pais e mães e estudantes, além de toda a rede de proteção.

Em Florianópolis, duas psicólogas policiais estão realizando palestras sobre o tema para professores da rede estadual de ensino fundamental e educação de jovens e adultos da Capital e articuladores do programa saúde na escola (PSE).

Em Criciúma, a Polícia Civil realizou diversas atividades para trabalhar o tema. No Colégio Marista e na Escola SATC, ambas do ensino médio o assunto foi Bullying e Cyberbullying. Na Escola Humberto de Campos, também ensino médio o tema Abuso e Exploração Sexual contra Crianças e Adolescentes.

No próximo dia 24, haverá palestra no Cras de Treviso (para os colaboradores das secretarias de Assistência social, Saúde e Educação) sobre o tema Violência Sexual Infantil, como identificá-las e como realizar o processo de atendimento e buscar resultados.

No Sul do Estado, a Dpcami de Tubarão realizou nesta quarta-feira, 17, palestra para operadores vinculados às secretarias de saúde, educação, assistência social dos municípios de Tubarão, Capivari de Baixo, Armazém, Gravatal, Pedras Grandes e São Martinho, entre outras atividades envolvendo estudantes de psicologia. Nos dias 23 e 24 de maio, o tema será trabalhado com colabores do Sesc.

Em Palhoça, a Dpcami está promovendo palestras e debates na rede municipal de ensino.

A Dpcami de Canoinhas promoverá no dia 26 rodas de conversas com pessoas atendidas no Creas.

Em Joinville, o Centro de Educação Infantil Botãozinho de Rosa recebeu oficinas para tornar as crianças menos vulneráveis a situações sexualmente abusivas.

Em Itajaí, nesta quinta-feira, 18, e na sexta-feira, 19, haverá oficinas de Prevenção à Violência sexual contra crianças para estudantes de Psicologia.

A Dpcami de Laguna também intensificou as ações de combate e prevenção a este tipo de crime e realizou palestras na Escola Primeiros Passo; Escola Stela Maris; Ceja; Caic; ação conjunta com a rede apoio. Nesta quinta-feira, 18, foi realizada uma operação de repressão à exploração sexual infanto-juvenil em parceria com PM, Conselho Tutelar e Corpo de Bombeiros. No próximo dia 24 haverá capacitação para profissionais da educação das Escolas Estaduais da Coordenadoria Regional de Educação de Laguna.

Fonte: PCSC




22/05/2023 – Super FM

COMPARTILHE

SEGUE A @SUPERFM89.1

(47) 3653-1883

comercial@superfm89.com.br
Papanduva – SC

NO AR:
RANCHO NATIVO